VOCÊ ESTÁ VENDO UMA VERSÃO ANTIGA DO PORTAL

 O GERENTE

CLIQUE AQUI PARA CONHECER O NOVO SITE

 

Inicio
CANAIS
Carreira
Comércio Exterior
Empreendedorismo
Ética e Resp. Social
Gestão
Logística
Marketing
Produção
Produtividade
Projetos
Qualidade
Recursos Humanos
SERVIÇOS
Blogs
Pesquisas
Promoções
SITE
Anuncie
Busca
Contato
Enquetes
Newsletter
Novidades
Parcerias
Participe

 

 

Inicio > Logística e Cadeia de Suprimento > Definições e Tutoriais

Logística Reversa

Logística Reversa é o processo logístico de retirar produtos novos ou usados de seu ponto inicial na cadeia de suprimento, como devoluções de clientes,  inventório excedente ou mercadoria obsoleta, e redistribuí-los usando regras de gerenciamento dos materiais que maximizem o valor dos itens no final de sua vida útil original.

 

Uma operação de logística reversa é consideravelmente diferente das operações normais.  Deve-se estabeler pontos de recoleção para receber os bens usados do usuário final, ou remover ativos da cadeia de suprimento para que se possa atingir um uso mais eficiente do inventário / material.

 

Requer sistemas de embalagem e armazenagem que garantam que a maior parte do valor que ainda há no item usado não se perca por um manuseio incorreto.  Também requer frequentemente de um meio de transporte que seja compatível com o sistema logístico regular.  A disposição dos materiais pode incluir a devolução de bens ao inventário ou armazém,  devolução de bens ao fabricante original, venda dos bens num mercado secundário, reciclagem, ou uma combinação que gere o maior valor para os bens em questão.

 

Fonte: Wikipedia

 


 

Definição

 

Logística Reversa é um termo bastante geral.  No sentido mais amplo, Logística Reversa significa o conjunto das operações relacionadas ao reuso de produtos e materiais.   A gestão destas operações pode ser chamada de Gestão de Recuperação de Produtos (PRM - Product Recovery Management).  PRM lida com o cuidado com os produtos e materiais depois do seu uso.  Algumas destas atividades são, até certo ponto, similares às que ocorrem no caso de devoluções internas de itens defeituosos gerados por processos produtivos.  No entanto, a Logística Reversa se refere a todas as atividades logísticas de recolher, desmontar e processar produtos usados, partes de produtos e/ou materiais para garantir uma recuperação sustentável (e benéfica ao meio ambiente).

 

A Logística Reversa lida com 5 questões báicas:

 

1. Quais alternativas estão disponíveis para recuperar produtos, partes de produtos e materiais?

 

2. Quem deve realizar as diversas atividades de recuperação?

 

3. Como estas atividades devem ser realizadas?

 

4.  É possível integrar as atividades típicas da logística reversa com sistemas de distribuição e produção clássicos?

 

5. Quais são os custos e benefícios da logística reversa, do ponto de vista econômico e ambiental?

 

Porque a Logística Reversa?

 

Tradicionalmente, empresas de manufatura não se sentiam responsáveis por seus produtos depois do uso pelos clientes.  A maior parte dos produtos usados eram jogados fora com consideráveis danos ao ambiente.  Hoje em dia, consumidores e autoridades esperam que os fabricantes reduzam o lixo gerado por seus produtos.  Isto aumentou a atenção com o gerenciamento de resíduos.  Recentemente, devido a novas leis de gerenciamento de resíduos, a ênfase se voltou à recuperação, devido aos altos custos e impactos ambientais do descarte.  As principais razões para aderir à logística reversa são:

 

1. leis ambientes que forçam as empresas a receber de volta seus produtos e cuidar de seu tratamento.

 

2. benefícios econômicos de usar produtos devolvidos no processo produtivo, ao invés de descartá-los.

 

3. a crescente consciência ambiental dos consumidores.

 

 

 

Questões Envolvidas

 

Distribuição

- qual é uma estrutura eficiente e efetiva para uma rede de distribuição reversa, específica para sua indústria?

- quais atividades de recuperação devem ser realizadas em cada localidade?

- como integrar a rede de distribuição reversa com a rede de distribuição original?

 

Planejamento de Produção e Controle de Inventário

- quais fatores complicam o planejamento e controle da produção na remanufatura de itens gerados na produção interna de peças defeituosas e na devolução de produtos usados?

- como lidamos com incertezas em relação à qualidade e quantidade de produtos devolvidos e em relação aos resultados potenciais das atividades de remanufatura, desmontagem e inspeção que devem ser realizadas com os produtos defeituosos e devolvidos?

- como compartilhamos recursos na integração de manufatura e remanufatura?

-no caso de opções de desmontagem alternativas,  como devem ser escolhidas estas opções, isto é, qual política de controle é apropriada para atingir os objetivos do negócio?

 

Tecnologia da Informação

- qual é o valor agregado por sistemas de rastramento de produtos?

- qual é o efeito de designs de produtos diferentes e contratos alternativos?

- como podemos gerenciar a informação para reduzir a complexidade?

 

Economia Empresarial

- qual é a influência do design, estrutura do produto e valor agregado na recuperabilidade do produto?

- quais atividades de recuperação são adequadas para cada produto? (ou seja, quando descartar, reciclar, remanufaturar, reusar ou reparar?)

- quais são as consequências econômicas de curto, médio e longo prazos da logística reversa?

- como podemos medir parâmetros qualitativos associados à logística reversa?

 

Integração

- quais são as oportunidades e pressões da legislação de gestão de resíduos?

- quais são as tendências regulatórias?

- para quais indústrias a logística reversa terá maior importância?

 

Opções de Recuperação

 

Reuso direto: envolve produtos que não são reparados ou atualizados, mas são limpados e levados a um estado no qual podem ser reutilizados pelo consumidor.

Reparo: o produto é retornado ao estado funcional após seu conserto.  A qualidade do produto reparado é normalmente menorque a do produto novo.

 

Reciclagem: o produto não mantém sua fucionalidade.  O objetivo é usar parte ou a totalidade dos materiais do produto devolvido.  Os materiais recuperados podem ser usados nos processos produtivos do produto original ou em outras indústrias.

"Refurbishing": o produto é atualizado para que atinja padrões de qualidade e operação similares ao produto original.

 

Remanufatura: os produtos são completamente desmontados e todos os módulos e partes examinados em detalhe.  Peças deterioradas são consertados ou trocadas.   O produto remanufaturado recebe uma avaliação de qualidade e são entregues ao produto sob condições de garantia de produto novo.

 

Fonte: RevLog

 


 

Livro Gratuito: Going Backwards - Reverse Logistics Trends and Practices

 

Cursos:

Curso de Extensão em Logística Reversa - UNICAMP

Curso de Extensão em Logística Reversa - UNICENP

Curso de Logística Reversa - Cebralog

 

Links Interssantes:

Heurística para logística reversa de material não conforme na indústria aeronáutica

Identificação e Avaliação de Canais de Logística Reversa

Logística Reversa de Produtos Não Consumidos: Uma descrição das práticas das empresas atuando no Brasil

Logística Reversa: Oportunidade para redução de custos através do gerenciamento da cadeia de suprimento

Logística Reversa, o Reverso da Logística - Guia de Logística

Reverse Logistics Association  

Reverse Logistics Executive Council  

Reverse Logistics as Competitive Strategy  PDF, 14 páginas

Reverse Logistics:  An Important Dimension of SCM  PDF, 7 páginas

 

© 2005-2006 OGerente.com.br.  Todos os direitos reservados.