ogerente.com
A Liderança e a Arte do Feedback

 Leia Antes de Continuar: Você está visualizando uma versão antiga do Portal O Gerente.  Conheça e faça seu cadastro na Rede O Gerente, nossa rede social e de conteúdo.

 

Gestão

Liderança
15/01/2008
A Liderança e a Arte do Feedback
PUBLICIDADE

O Feedback é uma das muitas poderosas ferramentas que um líder pode ter, para extrair o máximo de resultados para a organização.

Diversos lideres desconhecem ou preferem não desenvolver em suas equipes essa ferramenta, que por sinal pode melhorar a comunicação entre todos da organização, cabe aqui salientar que não adianta ter um ótimo planejamento se não existe um canal aberto entre as partes, afim de corrigir os percursos.

Vou citar algumas vantagens em se ter um canal como esse com a sua equipe:

  1. Após o planejamento, o líder vai verificando período a período os resultados, nesse momento sendo satisfatório ou não, é muito importante participar a equipe e buscar alinhar e corrigir os percursos, para que a meta seja atingida no final;
  2. Utilizar a ferramenta para olho no olho criticar e elogiar os colaboradores, criando um clima de respeito e sinceridade entre todos os componentes;
  3. Utilizar a ferramenta para receber critica e poder melhorar a sua liderança, ou discutir os pontos de vistas de cada colaborador em referência as metodologias utilizadas pelo líder na parte operacional e motivacional;
  4. Utilizar a ferramenta para motivar os colaboradores e reconhecer os comprometidos.

Para elaborar um feedback que possa obter 100% de resultados, é necessário definir uma data padrão para as reuniões individuais, preparar um documento que contenha os criticas, opiniões, elogios e assuntos abordados.

Esse documento servirá de base nas próximas reuniões de feedback para a mensuração da evolução ou regressão em cada tópico.

Fica aqui um alerta aos lideres, quanto mais sincero for o feedback, mais confiança e credibilidade será criada na relação, mesmo que através de feedbacks negativos, quando houver a necessidade de dispensa do colaborador, esse não será surpreendido, já que as orientações vem sendo dadas a algum tempo.

Tive a oportunidade de participar de um processo de corte em uma organização em que cada líder de setor deveria cortar 10% dos seus custos com pessoal.

Para alguns, foi uma tarefa fácil, já que praticavam o feedback e as avaliações (veremos a importância desse item nós próximos capítulos), mas para um líder em especial, tratava-se de uma tarefa muito complicada, já que nunca deu nenhum feedback e nem fazia avaliações de seus colaboradores, conclusão escolheu por afinidade aquele que deveria ser dispensado, no dia do desligamento a justificativa foi que foi dada ao colaborador, foi que ele não tinha o perfil da empresa, detalhe o funcionário tinha 5 anos de empresa.

Será que depois de cinco anos o líder descobriu que ele não tinha o perfil, me parece que demorou um pouco, não acham?

Não seria muito mais tranqüilo, se a cada período o colaborador recebesse um feedback informando dos seus pontos fracos e no dia da demissão o líder justificasse a saída devido a esses pontos que não foram corrigidos?

Bem fica claro como é importante existir um canal entre os colaboradores e o líder, para buscar a melhoria continua do setor.
Nesse sentido o feedback é sem dúvidas uma poderosa ferramenta para a liderança.

 
 
VOLTAR PARA O ÍNDICE DE COLUNAS
 
Publicidade
 
 
 
 
 
Colunista
Washington Souza
 
 
  Gestor de RH, Palestrante em Motivação e Liderança
 
 
  31
 
  22
 
  28
 
  Veja o Perfil Completo  
  Outros Artigos de sua autoria  
  Adicionar o Colunista aos Favoritos  
  Escreva para este Colunista  
  Website do Colunista  
  Citações do Colunista  
  Produtos do Colunista  






Avantta Consulting Pozati Comunicação