ogerente.com
Uma Reflexão Sobre a Diferença Entre Grupo e Equipe

 Leia Antes de Continuar: Você está visualizando uma versão antiga do Portal O Gerente.  Conheça e faça seu cadastro na Rede O Gerente, nossa rede social e de conteúdo.

 

Gestão

Liderança
13/10/2007
Uma Reflexão Sobre a Diferença Entre Grupo e Equipe
PUBLICIDADE

“UMA REFLEXÃO SORE A DIFERENÇA ENTRE GRUPO E EQUIPE”
ESSENCIAL AOS GESTORES NOS DIAS DE HOJE

Hoje podemos dizer que a tecnologia está disponível juntamente com o seu próprio financiamento na prateleira, ou seja, esta não mais é algo que possa diferenciar negócios congêneres entre si e dos demais.

Os pontos de venda e as plantas industriais são ofertados, assim como os insumos, os produtos e as mercadorias, a todos aqueles que dispõem de recursos e/ou acesso a crédito pu meios de financiamento, portanto cada vez mais a diferença entre um negócio e outro está nas pessoas que formam o grupo ou a equipe, e eu gostaria de fazer uma distinção entre ambos.

Normalmente denominamos grupo as pessoas que fazem parte de uma empresa, unidade ou setor cuja finalidade específica de cada membro, ou o objetivo principal, é alcançar determinada meta de caráter individual. Já esta mesma reunião de pessoas é chamada de equipe quando o resultado que se busca é feito em função do todo, e neste caso, os objetivos individuais são considerados em 2º plano ou então como meta secundária, pois quando algo é alcançado, o resultado sai em nome da equipe e beneficia a todos, independentemente deste ter sido atingido pela ação de um membro isoladamente.

Na prática, de acordo com a circunstância, volta e meia um se confunde com outro, ou melhor, não há equipe ou grupo puros, portanto para fazermos esta classificação ou diferenciação, devemos nos utilizar de alguns critérios, que em tese são sempre bastante subjetivos e abaixo eu relaciono os principais:

  • Bom senso;
  • Predominância;
  • Comportamento;
  • Grau de Comprometimento;
  • Formato da ação;
  • Compartilhamento dos resultados; e
  • As ações de celebração.

Como as empresas são sistêmicas o objetivo do gestor deve ser a busca pela formação de equipes, enquanto no dia-a-dia, sem que percebamos, as coisas costumam encaminhar-se para os aspectos dos indivíduos, logo para o conceito de grupo.

UMA PALAVRA FINAL

A linha que separa um do outro é muito tênue, mas invariavelmente as empresas de sucesso costumam ter pessoas que se comportam na maioria do tempo propiciando a existência de características que denotam a formatação de equipe, ainda que haja grupos com excelentes resultados, mas pelo caráter de individualidade e também pela própria competitividade, caminham para a auto-destruição, o esfacelamento ou a simplesmente a dissolução.

 
 
VOLTAR PARA O ÍNDICE DE COLUNAS
 
Publicidade
 
 
 
 
 
Colunista
Luiz Freitas
 
 
  Consultor Organizacional em Gestão de Varejo, Palestrante e Autor
 
 
  12
 
  00
 
  04
 
  Veja o Perfil Completo  
  Outros Artigos de sua autoria  
  Adicionar o Colunista aos Favoritos  
  Escreva para este Colunista  
  Website do Colunista  
  Citações do Colunista  
  Produtos do Colunista  






Avantta Consulting Pozati Comunicação