ogerente.com
Departamento de Frotas: Gestão Estratégica da Empresa de Transporte

 Leia Antes de Continuar: Você está visualizando uma versão antiga do Portal O Gerente.  Conheça e faça seu cadastro na Rede O Gerente, nossa rede social e de conteúdo.

 

Logística

Logística
30/09/2009
Departamento de Frotas: Gestão Estratégica da Empresa de Transporte
PUBLICIDADE

O acompanhamento das frotas de uma empresa de prestação de serviços em transporte ou para a empresa que possui sua frota própria é de grande importância. Este departamento é responsável por realizar todo o monitoramento e gerenciamento das atividades que envolvem a boa performance dos equipamentos. Porém antes de iniciarmos este assunto, vamos relembrar alguns aspectos importantes sobre transporte, bem como sua importância no contexto logístico.

Transporte é um dos serviços essenciais para o processo logístico, sendo assim deve atender à demanda de maneira rápida, segura e econômica.

Buscando alcançar este objetivo, utilizamos o  planejamento como ferramenta estratégica,  sendo que o mesmo pode ser de curto ou longo prazo.

Para a maioria das empresas, esta atividade da logística absorve, em média, de um a dois terços dos custos logísticos. Atualmente, nenhuma empresa moderna pode operar sem providenciar a movimentação de suas matérias-prima ou de seus produtos acabados, de alguma forma.

São cinco os modais de transportes básicos utilizados: aéreo, ferroviário, rodoviário, aquaviário, e dutoviário. O rodoviário possui baixos custos fixos e níveis médios de custo variável. Os atributos são definidos como: o atributo de  velocidade que refere-se ao tempo em que a carga permanece no percurso, a disponibilidade é a flexibilidade do transporte em atender “ponta a ponta”, a confiabilidade é o nível de capacidade do modal de atender as programações de entrega esperadas. Já o atributo de capacidade indica a possibilidade de atender diferentes tipos e tamanhos de carga e a frequência que está relacionada a quantidade de movimentação programada. 

O modal rodoviário possui grande importância por participar da complementação dos demais  modais de transporte no Brasil. A malha rodoviária brasileira apresenta três características destacadas a seguir: Interligações de centros urbanos; interligação do interior com o litoral; rodovias alimentadoras nas zonas agrícolas.

O custo do transporte está associado a produto transportado e a  distância percorrida que inclui o custo de capital, combustível, lubrificantes, manutenção, depreciação dos equipamentos e mão-de-obra. Já a segunda parte refere-se a armazenagem e expedição da carga transportada.

Para apresentar custos adequados de transporte, a escolha da tecnologia de transporte utilizada é de extrema importância para a proporcionalidade de custos fixos e variáveis. A intensidade da utilização dos equipamentos de transporte possui grande influência no custo, também a frequência de movimentação e a percentagem de quilômetros percorridos com o veículo carregado, sendo que este último está diretamente relacionada com cargas de retorno.

Cada tipo de carga transportada possui características diferentes,onde dentre elas destacamos:   

• Transporte de Carga Seca: são produtos não perecíveis e que podem ser transportados independente ds intempéries (sol, chuva, calor, frio, dia, noite, etc). Ex.: madeira, ferragens, materiais para construção (exceto cimento e similares), equipamentos, encanamentos, etc;

• Transporte de Veículos: Geralmente acondicionado em carretas “cegonhas” ou guinchos. As carretas, em sua grande maioria, transportam veículos zero Km, enquanto que os guinchos transportam em sua grande maioria veículos usados. Quando existe necessidade de sigilo, geralmente no transporte de novos modelos ou protótipos, utiliza-se caminhões sider.

• Transporte de Produtos perigosos:  Produto perigoso é transportado em caminhões tanque que acomodam a carga com maior segurança. É considerado como produto perigoso toda e qualquer substância que, dadas, às suas características físicas e químicas, possa oferecer, quando em transporte, riscos a segurança pública, saúde de pessoas e meio ambiente, de acordo com os critérios de classificação da ONU, publicados através da Portaria nº 204/97 do Ministério dos Transportes. A classificação desses produtos é feita com base no tipo de risco que apresentam.

• Transporte de Pallets e Racks: São transportados, em sua grande maioria, em caminhões sider que agilizam o processo de carga e descarga não descartando também a utilização do caminhão baú, quando necessário. Geralmente os produtos transportados são acondicionados de forma unitizada, para facilitar sua movimentação, carregamento e descarregamento.  

• Transporte de Container: A técnica de conteinerização pode ser definida como o transporte direto de mercadorias de qualquer tipo - animais; líquidas ou em grãos; em embalagens unitárias de forma e tamanhos diferentes ou uniformes - em contêineres apropriados. Além de outras vantagens, incluindo-se maior proteção às mercadorias contra intempéries e choques, devido ao reforço extra oferecido pela caixa externa. Os contêineres ainda podem ser transferidos de um modal de transporte para outro, sem demandar grandes operações de manuseio na carga e descarga. Por essas razões os contêineres têm ampliado em muito sua aceitação entre os transportadores, companhias de seguros e embarcadores de carga. Os caminhões que realizam o transporte de containeres necessitam de um porta container equipamento adequado para transporte do mesmo.

• Transporte de perecíveis: Geralmente requer maior cuidado por conta de ser passível de  deterioração ou composição que exige condições especiais de temperatura e/ou arejamento para manutenção de suas características orgânicas.  Estes produtos são  acondicionados e transportados em caminhão baú refrigerado que garantem a qualidade do produto desde sua saída no ponto de origem  até sua  entrega no cliente final.

• Transporte Graneleiro:  Carga a granel é toda carga homogênea, sem acondicionamento específico, apresentando-se sob a forma de sólidos. Compreendem as cargas não acondicionadas, portanto, sem invólucro/embalagem. Estas cargas são transportadas, geralmente, em caminhões graneleiros que possuem características especificas para este tipo de transporte.

• Transporte de líquidos: Geralmente acondicionados em um caminhão com carroceria tanque de aço também chamado de caminhão-cisterna, carro-tanque ou caminhão-pipa., Diferentemente do transporte de produtos perigosos, aqui mencionamos, destacamos o transporte de produtos como sucos e água. O caminhão-cisterna ou  caminhão-pipa é utilizado exclusivamente para o transporte de água. O caminhão-pipa pode ser utilizado para lavar ruas, bastecimento de água em residencias e empresas, condomínio enavios.

A forma de se transportar os produtos dependerá muito do  processo logístico de cada empresa, bem como do seu tipo e característica. Assim sabermos o que temos disponível no mercado para execução destas atividades é de suma importância.

No próximo artigo destacarei as principais característica do setor de frotas, bem como as principais atividades realizadas.

 
 
VOLTAR PARA O ÍNDICE DE COLUNAS
 
Publicidade
 
 
 
 
 
Colunista
Amarildo Nogueira
 
 
  Consultor ePalestrante Especialista em Logística e Gestão de Pessoas
 
 
  20
 
  18
 
  34
 
  Veja o Perfil Completo  
  Outros Artigos de sua autoria  
  Adicionar o Colunista aos Favoritos  
  Escreva para este Colunista  
  Website do Colunista  
  Citações do Colunista  
  Produtos do Colunista  






Avantta Consulting Pozati Comunicação