ogerente.com
Vender Uma Opção de Compra: Você Sabe o Que Isso Significa?

 Leia Antes de Continuar: Você está visualizando uma versão antiga do Portal O Gerente.  Conheça e faça seu cadastro na Rede O Gerente, nossa rede social e de conteúdo.

 

Finanças

Economia
11/02/2008
Vender Uma Opção de Compra: Você Sabe o Que Isso Significa?
PUBLICIDADE

As operações envolvendo opções parecem complicadas e algumas vezes ininteligíveis para muita gente, especialmente quando se considera a aparente complexidade de expressões como: "vender uma opção de compra", ou então "comprar uma opção de venda".

Entretanto, pode-se perceber que estes termos são bastante simples, se lembrarmos que as opções se dividem em apenas dois grupos: calls (opções de compra) e puts (opções de venda), enquanto o investidor pode se posicionar de duas maneiras: comprando ou vendendo a opção, resultando em quatro combinações factíveis: comprar uma call, vender uma call, comprar uma put e vender uma put.

Comprados e vendidos
De um modo geral, uma opção confere ao seu comprador um direito, porém não uma obrigação, de adquirir um determinado ativo a um preço previamente estabelecido. Assim, caso na data do vencimento não seja interessante a este investidor exercer a opção, ele terá um prejuízo equivalente ao prêmio da opção.

Infere-se daqui que o comprador de uma opção tem o seu potencial de perdas limitado, ou seja, o seu prejuízo máximo corresponde ao pagamento do prêmio. Por outro lado, o potencial de ganho é irrestrito, uma vez que não há limite para a diferença entre o preço de exercício da opção e o preço do ativo base no mercado à vista.

Já o vendedor da opção tem a obrigação de exercê-la, caso assim seja decidido pelo seu comprador. Deste modo, nota-se que este investidor tem o seu potencial de perda ilimitado, enquanto o seu ganho poderá ser igual, no máximo, ao valor do prêmio da opção.

Como o perfil de risco do vendedor da opção é bastante elevado (dado que sua perda potencial é irrestrita), é comum o investidor adotar esta estratégia somente quando possui o ativo base, podendo, assim, ter uma proteção frente a oscilações adversas do preço do ativo objeto.

Comprando um call
Consideremos agora a primeira das combinações factíveis das operações com opções: a compra de uma call. De maneira trivial, o comprador de uma opção de compra está interessado na valorização do ativo base, pois, caso na data do vencimento o preço do ativo objeto seja superior ao preço de exercício, este investidor exercerá a opção, auferindo um lucro equivalente à diferença entre o preço do ativo no mercado à vista e o preço de exercício da opção (desconsiderando aqui o pagamento anterior do prêmio).

Obviamente, o ganho deste investidor seria ilimitado, enquanto sua eventual perda seria equivalente, no máximo, ao prêmio. Suponha que o preço do ativo base no mercado à vista esteja, na data do vencimento, muito acima do preço de exercício. Esta situação permitiria ao comprador da call obter um ganho expressivo. Por outro lado, caso o preço do ativo esteja bem abaixo do preço de exercício, a opção não seria exercida e o comprador da call teria arcado com uma perda limitada, rigorosamente igual ao prêmio da opção.

Vendendo um call
De forma análoga, pode-se extrair que o vendedor de uma opção de compra está interessado na queda do ativo objeto no mercado à vista. Isto porque, se na data do vencimento o preço do ativo estiver abaixo do preço de exercício, o comprador da opção não irá obrigá-lo a exercê-la, de modo que ele (o vendedor) terá auferido um lucro equivalente ao prêmio da opção (note que o lucro máximo deste investidor é limitado).

No entanto, caso o preço do ativo no mercado à vista esteja bastante acima do preço de exercício, o comprador da opção irá obrigá-lo a exercer a opção e o investidor em questão terá apurado um prejuízo significativo e equivalente à diferença entre o preço do ativo objeto no mercado à vista e o preço de exercício (novamente, desconsiderando o valor do prêmio).

Comprando um put
Entendidas as duas operações acima, fica bastante simples compreender a compra de uma opção de venda. Quem compra uma put espera que o preço do ativo objeto no mercado à vista caia, de modo que, na data do vencimento, este esteja abaixo do preço de exercício e o investidor possa auferir um lucro que corresponderia à diferença entre o preço de exercício e o preço do ativo base.

Por fim, quem vende uma put aposta que, na data do vencimento, o preço do ativo base estará acima do preço de exercício, de modo que a opção não será exercida e este investidor terá auferido um lucro equivalente ao prêmio da opção. Por outro lado, se, na data do vencimento, o preço do ativo objeto estiver abaixo do preço de exercício, a opção será exercida e este investidor terá um prejuízo equivalente à diferença entre o preço de exercício e o preço do ativo base.

 
 
VOLTAR PARA O ÍNDICE DE COLUNAS
 
Publicidade
 
 
 
 
 
Colunista
Emerson de Pieri
 
 
  International Investment Banker & Marketing Professional
 
 
  10
 
  03
 
  04
 
  Veja o Perfil Completo  
  Outros Artigos de sua autoria  
  Adicionar o Colunista aos Favoritos  
  Escreva para este Colunista  
  Website do Colunista  
  Citações do Colunista  
  Produtos do Colunista  






Avantta Consulting Pozati Comunicação